Pegando o gancho de um ditado popular: “quem não é visto não é lembrado”, eu aproveito para provocar as seguintes reflexões: De que forma o seu negócio é visto por seus potenciais clientes? A visão do negócio se restringe apenas ao local em que ele está instalado atualmente?

Se você não sabe a resposta da primeira pergunta e a resposta da segunda for “SIM”, cuidado!

A maioria das organizações que têm pretensões de além de se manterem no mercado, também expandirem os seus negócios, já começam a se planejar no sentido de atender a demanda e a mudança de comportamento dos consumidores no momento de fazerem as suas compras. É notório que o consumidor está deixando gradativamente de comprar em lojas físicas e estão migrando para as lojas virtuais.

Mas afinal o que é E-Commerce?

E-Commerce no sentido literal da tradução para o português significa “comércio eletrônico”, um modelo de comércio que permite ao consumidor a comodidade de realizar suas compras, sejam elas de produto ou serviço, por meio de plataformas eletrônicas, possibilitando realizar quaisquer que sejam as movimentações financeira para a realização do negócio, movimentações essas que são na maioria das vezes feitas por computadores ou meios eletrônicos como celulares e tablets.

A exemplo desse tipo de serviço, temos diversos modelos de lojas virtuais já consolidadas no mercado, sendo elas dos mais variados segmentos do varejo: cama, mesa e banho, loja de materiais esportivos, ferragens e ferramentas, eletrodomésticos entre outras centenas ou milhares de segmentos.

O mais interessante é perceber o quanto este tipo de comércio cresceu e se consolidou, sem falar na velocidade com que tudo isso aconteceu. Bem no início do modelo de vendas e negociações on-line, o modelo de E-Commerce era basicamente utilizado para vender produtos cujos valores eram relativamente baixos, como por exemplo: livros e CD’s. Nos moldes atuais o E-Commerce já possuem lojas que vedem produtos que custam milhões. Por meio de lojas on-line é possível comprar casas, apartamentos, iates, helicópteros, carros de luxo e tudo mais que você possa imaginar.

Não é brincadeira, o modelo de negócio está cada vez mais seguro, crescendo e se consolidando como uma das principais formas de se fazer compras, pois mesmo produtos que até bem pouco tempo era inimaginável que pudessem ser vendidos pela internet, hoje são amplamente comercializados, a exemplo temos: roupas, comida, perfumes e etc.

Devo investir em um comercio eletrônico para o meu negócio?

Sim, se a sua vontade é que o seu negócio obtenha uma boa fatia de receitas que esse tipo de comércio está produzindo.

Pesquisas realizadas por Ebit e Atlas demonstraram que o segmento de venda por meio do E-Commerce foi responsável por até 31% de todas as vendas/compras realizadas em 2017e que as empresas que já estão no mercado investem até 9% de suas receitas para ampliação e melhorias dos seus canais de venda.

O mercado é vasto e há ainda muito a ser explorado. Estamos tratando de cifras bilionárias, de taxas de conversões em vendas baixíssimas, tudo podendo ser melhorado e fazer com que o setor cresça a uma velocidade gigantesca. A prova disso está no crescimento de mais de 20% no faturamento em 2017 em relação ao ano anterior.

De que forma você imagina a sua loja daqui a alguns anos?

Todas as pesquisas realizadas com o intuito de tentar captar a percepção dos empresários varejistas mais atentos a essas mudanças, apontam que grande parte deles já têm um ideia de como o negócio deveria funcionar em um futuro bem próximo, sendo o elemento principal que é citado é sempre a utilização detecnologias para a otimização de processos e expansão dos canais de vendas e relacionamento com o cliente. É verdade que a tecnologia marcará boa parte dessas grandes transformações, mas não é sozinha que ela irá continuar revolucionando as experiências de compra e venda. A mudança culminará em lojas com cada vez menos funcionários e mais automatizada e ainda assim muito mais baseada nos serviços do que na própria venda. É importante entender a dinâmica do negócio a fim de fazer bom uso de todos os recursos disponíveis para se adaptar às demandas de consumo dessa nova geração.

Conhecer o cliente é importantíssimo na hora de decidir em que tecnologia você irá investir. Saber onde ele busca informações e que tipo de dados os convencem a realizar uma compra fará com que o investimento em tecnologias adequadas venha surtir resultados ainda mais significativos para o seu negócio.

Quais as vantagens de ter uma loja on-line (E-commerce)?

  • Possibilidade de venda 24h por dia, de domingo a domingo;
  • Redução de custos operacionais;
  • Entrega de um “serviço de venda” personalizado ao cliente;
  • Possibilidade de oferta de um mix de produtos muito maior que na loja física;
  • Padronização dos processos;
  • Atender clientes que antes não estavam no seu raio de alcance;
  • Possibilidade de aumentar consideravelmente o seu faturamento;
  • Uma loja on-line é um marketing para o seu negócio, pois poderá ser encontrada por qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo.

Viu como parece muito bom investir em tecnologia e inovação para o seu negócio? E realmente é, mas antes de o fazer pense em duas coisas básica que lhe ajudarão durante o processo: a tecnologia deve estar a favor do seu público alvo a fim de melhorar suas experiências de compra ,e em relação à empresa, a tecnologia deve ser um importante instrumento de redução de custos.

Para finalizar deixo aqui uma frase bem interessante e que tem sua autoria geralmente atribuída a Bill Gates (fundador da Microsoft):

“Se o teu negócio não está na internet, teu negócio não existe.”

Se você gostou desse artigo, comente e compartilhe com os amigos!

Um forte abraço e até a próxima!