A dor nas costas é a quinta maior causa de afastamento do trabalho no Brasil, ficando atrás das fraturas de punho e mão, de pernas, incluindo tornozelo, de pé e de antebraço. As informações são de um levantamento do Ministério do Trabalho.

A médica anestesiologista com atuação na área da dor da Clínica Acreditar Tocantins, Dra. Ana Cristina Mendanha, informa que os casos de dor nas costas aumentam a cada ano.

“Nós temos muitas situações hoje de pacientes com dores na lombar e na cervical. Mas é principalmente a lombar que denuncia mudanças de hábitos de vida, como a má postura, sedentarismo, entre outros motivos. Essas dores têm afastado cada vez mais pessoas do ambiente de trabalho, o que gera perdas econômicas”, explica.

Dados

Segundo o Ministério do Trabalho, em 2017 foram registrados 12.073 casos de dorsalgia, como são conhecidas as dores nas costas. Desse total, 6,13% terminaram em afastamentos do local de trabalho.

As atividades que envolvem movimentação manual de cargas estão entre as que mais oferecem risco. Em seguida aparecem as funções em que o trabalhador permanece por longos períodos na mesma posição.

A dor nas costas foi um problema enfrentado pela professora Eliene da Silva Brandão, que está afastada do trabalho desde que foi diagnosticada com hérnia de disco.

“Era um sofrimento, eu não sabia o porquê daquela dor. Para eu conseguir sentar era uma dificuldade. Hoje, após fazer o tratamento correto, estou com um quadro estável, já consigo andar sem as muletas e sentar com um pouco mais de tranquilidade”, conta a professora.

Prevenção

“Para diminuir os riscos de trabalhadores com dores nas costas, o ambiente de trabalho deve ser considerado saudável. Além de que o funcionário deve adotar um ritmo que concilie o tempo em que ele permanece naquele espaço e fazendo as mesmas tarefas. Esse funcionário deve fazer pausas para descanso e exercícios de alongamento antes e depois do trabalho. Isso ajuda muito”, afirma Dra. Ana Cristina.

Atualmente, o uso constante do celular com postura inadequada pode ser uma das principais causas das dores nas costas. 

“Nós vivemos na era digital e usamos muito os nossos celulares, até mais que os computadores. Mas o tempo que passamos olhando para o aparelho da forma errada pode nos causar grandes dores nas costas. Devemos estar atentos a isso e nos reeducar enquanto é tempo”, finaliza a médica.