Ter ideias inovadoras para supermercados não é uma tarefa fácil, pois é uma área muito ampla na qual vários conceitos já foram testados. No entanto, a tecnologia e a criatividade oferecem novas oportunidades para você impressionar o cliente e se destacar da concorrência.

Por essa razão, preparamos um post com algumas dicas para sair da rotina das estratégias de marketing e propaganda e ter uma visão mais abrangente da gestão de supermercado. Quer saber mais? Acompanhe!

1. Aumente o tamanho das cestas e carrinhos
Você já parou para pensar como a dimensão das cestas e dos carrinhos são muito parecidas entre si? Se o tamanho não for suficiente para as compras, cria-se uma inconveniência para os clientes, pois terão que usar mais de um desses acessórios.

Por isso, oferecer tamanhos variáveis é um fator de diferenciação que atrai mais pessoas. Além disso, há um aspecto comportamental muito interessante: o espaço que sobra dentro do carrinho provoca a sensação de que ainda falta algo para comprar, gerando um estímulo a comprarem mais.

2. Invista no marketing sensorial
Nos supermercados, estimular as sensações dos clientes é uma estratégia essencial para aumentar o volume de compras. Para isso, é preciso evolver os mais variados sentidos. Veja, a seguir, os principais.

Visão
A publicidade visual é feita por meio de peças gráficas atraentes, como cartazes de produtos, placas de preço chamativas etc. Também, é importante a ênfase aos produtos mais importantes para sua estratégia, como aqueles produzidos pela própria empresa. Junto a isso, você deve reforçar bastante os elementos da marca, inserindo seu logotipo e cores em vários elementos distintos.

Também pode-se utilizar a psicologia das cores. No varejo, há uma associação muito grande das cores vermelha e amarela para os produtos alimentícios. Da mesma forma, os eletrônicos são ligados ao azul e ao branco. Então, você pode usar esse tipo de artifício para guiar a experiência do consumidor (CX) pelas gôndolas.

Paladar
A degustação não pode faltar em um supermercado, pois é ela a grande responsável por fazer o cliente sair da zona de conforto e arriscar em um novo produto. A partir disso, ele pode atestar a qualidade geral sem precisar gastar nem um centavo. Um dos grandes fatores que o impede de colocar mais produtos no carrinho é o receio de experimentar novidades, mantendo um hábito de comprar sempre a mesma coisa, na mesma quantidade e da mesma marca.

Audição
Como não é um sentido diretamente ligado à alimentação, muitos supermercados negligenciam a importância dos sons na experiência do consumidor. Fazer compras é um processo monótono e muita gente adia ao máximo. No entanto, se você escolher uma música mais animada e focada no perfil de seu público-alvo, pode se surpreender com o resultado.

3. Entregue-se ao omnichannel
Hoje em dia, devido à concorrência trazida pela Internet, é muito difícil que um supermercado se destaque sem utilizar o ferramentas tecnológicas, como sistemas e estratégias, para complementar as experiências do consumidor no ponto de vendas. Assim, surgiu o omnichannel, uma técnica na qual um negócio oferta canais de atendimento on-line que dialogam com as compras presenciais.

Uma estratégia que tem sido bastante utilizada é a disponibilização de cupons e programas de fidelidade em aplicativos. Dessa forma, cria-se um vínculo maior com o cliente, pois ele checará constantemente o app para ver se tem novidades lucrativas. Além disso, ele pode frequentar o supermercado em dias não usuais.

4. Foque na organização das gôndolas
Ninguém quer se sentir confuso na hora de fazer compras. Pelo contrário: espera-se que os produtos estejam sempre no lugar, bem-organizados e facilmente acessíveis. Para isso, crie fluxos de trabalho que ajudem na gestão das gôndolas, com checagens constantes.

5. Aplique a psicologia dos preços
O preço é um dos principais fatores de conversão dentro do varejo. Na economia, há um termo técnico para isso, a maximização da utilidade. Em outras palavras, é a percepção de um consumidor de que ele está obtendo o maior número de vantagens pelo melhor valor. Assim, desenvolveu-se toda uma teoria sobre a psicologia da precificação.

O primeiro aspecto dela é a escolha de números ímpares em vez de casas totalmente arredondadas. Por exemplo, não escolher um valor de R$ 15,00, mas R$ 14,99. Isso seria uma forma de burlar a racionalidade da compra, dando uma impressão de que o produto está com desconto e, assim, provocar a impulsividade no consumidor.

6. Utilize o Big Data para tomar suas decisões
Com essa ferramenta tecnológica, você pode analisar todos os dados produzidos em seu supermercado para melhorar as escolhas. Por exemplo, a partir dos registros das vendas nos sistemas, o Big Data pode saber quais são os produtos com a maior demanda a cada momento, qual é o ticket médio etc. Então, ele realiza análises preditivas para estimar cenários futuros. Desse modo, você poderá investir em ações mais focadas, como:

aumentar a aquisição de determinadas mercadorias em detrimento de outras;
focar os investimentos de marketing em produtos com maior chance de conversão;
entender o comportamento de compra dos clientes etc.
Entretanto, para colher os benefícios do Big Data, é imprescindível contar com um sistema de gestão ERP, pois será ele a principal fonte de dados.

7. Use as datas comemorativas a seu favor
Os feriados e outros eventos especiais, como o Dia das Mães e a Páscoa, são ocasiões muito relevantes para todos os ramos do varejo. Há um incentivo para que as pessoas se presenteiem, o que deixa o comércio mais movimentado. Além disso, os próprios passeios no supermercado podem se tornar um evento de lazer para as famílias.

No entanto, é preciso se diferenciar da concorrência. Para isso, várias estratégias precisam ser adotadas. Por exemplo, por meio de um aplicativo próprio, pode-se enviar notificações com cupons e promoções para serem utilizadas na loja no dia da data comemorativa.

Para conquistar e fidelizar clientes, algumas ideias inovadoras para supermercados são essenciais. Afinal, os consumidores já estão cansados de ter sempre mais do mesmo. Nesse sentido, a tecnologia fornece novas ferramentas que devem ser utilizadas para maximizar o sucesso de suas estratégias comerciais.

 

Fonte: blog.ciss.com.br